O dilema das bagagens

Sabe quando você vai mudar de casa, para uma bem menor, e dá aquele aperto só de pensar no tanto de coisas que terá que deixar para trás? Foi mais ou menos isso que senti quando comecei a organizar minhas coisas para vir para os Estados Unidos. Minha vontade era pegar o meu quarto e colocar dentro de uma mala. Mais especificamente, minhas roupas, sapatos e acessórios. Porém, o limite de bagagens nos voos está bem longe disso. Geralmente, podemos trazer conosco duas malas de 32 kg cada, uma mala de mão e um item pessoal, que é uma bolsa ou uma mochila pequena. No meu caso, a vontade era trazer um container dentro do avião. Porém, quando pensamos na variedade de produtos que vamos achar por aqui e nos preços incríveis, mudamos de ideia rapidamente e logo acreditamos que, quanto menos, melhor!

Como vim por tempo indeterminado, usei todo meu limite de bagagem com minhas roupas favoritas e, principalmente, porque, centopeia que sou, trouxe praticamente todos os pares de sapatos (outros virão aos poucos, com as visitas que passarem por aqui), mesmo porque, calçado não é o forte nos Estados Unidos…

No quesito roupa, a dica é: economize no espaço e não economize no bolso. Para os que gostam de comprar, uma mala de mão é o ideal e, chegando aqui, você se abastece de roupas e malas novas. Já cheguei ao ponto de trazer apenas uma bagagem de mão para uma viagem de um mês e vim vestida com roupas, sapato e bolsa que não queria mais, os quais deixei no hotel e comprei tudo novamente.

Ah, importante lembrar que a Receita Federal impõe limites de itens e valores para compras no exterior (sempre bom checar no site para evitar altas taxas no retorno ao Brasil). No entanto, produtos pessoais, como de higiene e roupas que serão usados na viagem, não entram na contagem. Sendo assim, tire as etiquetas de todas as roupas, sapatos, etc. e esteja pronto para essa avalanche de compras.

E não volte de malas vazias para não se arrepender depois!

malas_bagagem

* Travel3 USA é uma coluna escrita para a revista Travel3, publicação de origem mineira, mas que não tem limites para viagens mundo afora. Acompanhe por aqui.

Anúncios

Bagagem: evite que ela se torne um problema

mala

Sempre que pensamos em uma viagem, logo já começamos a imaginar o que levar na mala. Para resumir bem, uma dica útil: não exagere e leve sempre menos da metade do que você imaginou. Isso mesmo. Atire a primeira pedra quem nunca chegou de uma viagem e disse: “nossa, não usei nem a metade do que levei”.  Então, por isso, sejamos econômicos. Não há nada mais chato do que ter que ficar carregando malas grandes e pesadas e ainda correr o risco de ter que pagar caras taxas de excesso de bagagem. Por isso, destaquei alguns pontos a serem levados em consideração na hora de arrumar as malas. Vamos lá!

1-       Em primeiro lugar, faça uma pesquisa de como estará o tempo nos lugares que visitará. Isso o ajudará a deixar muitas coisas para trás. Mas, claro, leve sempre um agasalho e um sapato fechado, independente de ser praia, verão e ter pouca possibilidade de chuva. Já se for para lugares muito frios, um casaco pesado basta. Se precisar de outros, poderá comprar no destino, mas lembre-se que, no Brasil, usa-se pouco esse tipo de roupa.

2-      Procure sempre levar peças que combinem entre si, tanto nas cores quanto nos estilos. E tenha em mente a probabilidade de fazer compras na viagem. As novas aquisições ocuparão espaço na mala, mas têm a vantagem de já integrarem as opções de roupas a serem usadas na própria viagem.

3-      Veja quantos dias tem o seu roteiro e leve uma roupa por dia. Você irá combiná-las durante a viagem, então, não precisa de mais do que isso. Leve somente aquilo que tem certeza que irá usar.

4-      Pense nos tipos de programa que você vai fazer. Roupas elegantes, somente se for a eventos ou jantares que as peçam. No mais, ter uma calça preta e alguns acessórios (para as mulheres) já resolve o problema. Se for um mochilão, dê preferência para as malhas, que não amassam e podem ser enroladas. Para esquiar, uma boa opção é alugar os casacos de frio no destino. É barato e não vai ocupar a mala com eles.

5-      Sabendo que em viagens anda-se muito, procure levar sapatos confortáveis. Tenha sempre um tênis, um sapato e, mulheres, uma sandália (sem contar com o chinelo, claro). Isso é mais do que suficiente.

6-      Procure não levar roupas que amassem. Se não tiver como, elas são as últimas que entrarão na mala. Coloque-as da maneira mais esticada possível e, se for camisa, dobre a parte de baixo, que é a que ficará para dentro das calças.

7-      Comece a arrumação da mala colocando os sapatos no fundo. As meias podem ir dentro dos sapatos. Preencha os espaços vazios com roupas íntimas, acessórios e outros itens pequenos. Por cima, coloque jeans, casaco, e roupas mais ‘grosseiras’. Por fim, as mais delicadas.

8-      Na nécessaire, evite colocar as embalagens originais dos produtos. Leve shampoo, condicionador e hidratante em frascos menores. Esse é o tipo de coisa que enche e pesa a mala, o que pode ser evitado.

9-      Para mala de mão, a dica é a mesma: nada de exageros. Evite as malas pequenas de rodinhas, pois, a maioria das companhias aéreas tem limite de peso e essas malinhas pesam muito! Opte por uma mochila e lá dentro coloque apenas objetos de valor, como câmera fotográfica, notebook, documentos e uma muda de roupa para caso sua mala extravie.

10-   Para despachar, escolha as malas de rodinhas pela praticidade. E, se for para um lugar onde as compras valem a pena, não utilize todo o espaço para que as compras, ou parte delas, caibam lá.

Extravio

Caso sua bagagem não apareça na esteira rolante, vá imediatamente ao guichê de atendimento e informe que sua mala foi extraviada. Você vai preencher um formulário com seus dados e endereço para entrega da mala. Normalmente, demoram de 24h a 48h para entrega-las no local de sua preferência. No entanto, caso não sejam localizadas em 30 dias, para voos nacionais, ou em 21 dias para internacionais, a empresa deve indenizar o passageiro.

O mesmo deve ser feito se sua mala for danificada durante o transporte. Preencha o formulário e entregue-o para a companhia aérea, para que sejam tomadas as devidas providências.

Limite de bagagens

Como todo mundo sabe, existem os limites de bagagens em viagens em qualquer meio de transporte, principalmente, em aviões. Para voos nacionais, os limites são os seguintes:

30 kg para a primeira classe, nas aeronaves acima de 31 assentos;
23 kg para as demais classes, nas aeronaves acima de 31 assentos;
18 Kg para as aeronaves de 21 até 30 assentos;
10 Kg para aeronaves de até 20 assentos.

Para voos internacionais partindo do Brasil são permitidas duas bagagens despachadas de 32 kg, além da bagagem de mão. Para os voos internacionais saindo de outros países, aplicam-se as normas dos locais de origem da viagem. No entanto, o peso e o tamanho das malas também variam de companhia para companhia, principalmente em voos feitos por companhias low fare, então, é sempre importante checar essas informações no site das empresas com antecedência.

E atenção, muitas companhias aéreas internacionais também medem a bagagem pela soma das dimensões (peso + altura + largura), geralmente, sendo permitido até 157 cm lineares por mala despachada.

Já as bagagens de mão, normalmente, podem pesar até 5 kg e 114 cm lineares.

Caso exceda esses limites, será cobrada taxa por excesso de bagagem, calculada de acordo com o peso excedido.

Mas, de novo, reforço: não tome essas medidas como regras. Isso é apenas uma média. A regra está sempre descrita no site das companhias.

Itens proibidos

Quando for checar os limites de bagagem, lembre-se de verificar também os itens proibidos, seja em bagagens de mão ou despachadas, voos nacionais ou internacionais.

E não se esqueça que, na bagagem de mão dos voos internacionais, há restrições para os líquidos. Todos os líquidos, incluindo gel, pasta, creme e aerossol só podem ser transportados em frascos de 100 ml, acondicionados em embalagem plástica, transparente e vedada, totalizando 1 litro. A embalagem não pode exceder 20 x 20 cm.

Líquidos adquiridos em free shop ou a bordo das aeronaves, podem ultrapassar esses limites, desde que estejam em embalagens plásticas lacradas e com a nota fiscal.

restricoes-bagagem-de-mao-voos-internacionais

Outras informações podem ser obtidas no site da Anac e no site das empresas de transporte.